Simpósio de Educação Interprofissional no Panamá

Na sexta-feira, 21 de setembro de 2018, a Faculdade de Medicina do Panamá realizou o Simpósio de Educação Interprofissional (EIP). O evento ocorreu no âmbito do VIII Congresso da Faculdade de Medicina.

A moderadora do simpósio, Dra. Raquel Gutierrez de Mock, Coordenadora Nacional do Programa de Saúde do Adulto e Idoso da Direção Geral de Saúde Pública do Ministério da Saúde, uma das responsáveis pelo desenvolvimento do plano de ação para a implementação da EIP no Panamá, segundo acordo estabelecido entre os Ministérios da Saúde e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), em suas palavras de agradecimento aos palestrantes do evento, reconheceu a importância da EIP para a melhoria dos sistemas de saúde.

"A EIP é uma estratégia para transformar os serviços de saúde. Reduz custos em saúde, promove relações de trabalho mais satisfatórias e menos risco de Burnout. Ela contempla um novo ‘profissionalismo’. A base dessa transformação é que ela possibilita mudanças de uma lógica individualista e competitiva para uma lógica coletiva e colaborativa. Está associada a uma melhor qualidade de atenção e à solução mais eficaz de problemas complexos ".

O evento, organizado pela Dra. Mayra Abood, representante do Ministério da Saúde do Panamá e também responsável pela implementação da EIP no país, contou com cinco temas estratégicos sobre EIP em seu programa:

1. Educação Interprofissional: O que é Educação Interprofissional? Onde ela surge e para quê? O que a EIP responde? O que poderá contribuir para o sistema complexo de saúde?

2. Experiência de EIP na graduação e pós-graduação em tecnologia médica: como a qualidade do atendimento aos pacientes acamados pode melhorar e a equipe trabalhar com outras atividades na comunidade por meio da EIP?

Experiência de EIP na graduação e pós-graduação em Nutrição: Que tipo de trabalho colaborativo pode ser desenvolvido a partir da nutrição com outras disciplinas?

3. Experiências de EIP no Cuidado de Enfermagem: Como fortalecer o trabalho colaborativo entre médicos e enfermeiros e outras disciplinas?

4. Experiências de EIP na Odontologia: Como a EIP poderia melhorar a qualidade do atendimento e o trabalho em equipe com outras disciplinas?

5. Experiências e Oportunidades da EIP nos sistemas de saúde: Que oportunidades oferece o nosso sistema de saúde para o trabalho colaborativo e interdisciplinar? O que pode ser alcançado quando se trabalha em uma equipe de maneira harmônica?

Entre os palestrantes do simpósio estavam os diretores da Escola da Universidade do Panamá, Amanda Young (Tecnologia Médica), Gerarda Morales (Nutrição), Raquel Villalobos Cortez (representação da Pró-Reitoria de Odontologia), Dora Trejos (representação da Reitora do curso de Odontologia), Dora Trejos (representação da Reitora de Enfermagem), ainda Migna Villarreal, Icly Jaén, Artur Gómez e Alfredo Macharaviaya.

O simpósio realizado no Panamá é mais um evento importante para fortalecer a incorporação do tema da EIP nas políticas de educação e saúde, e como essa abordagem apresenta  potencial contribuição para atender às necessidades dos sistemas de saúde.