II Congresso Multidisciplinar Internacional de Tabagismo e Doenças Não Transmissíveis do Panamá traz o tema da Educação Interprofissional

Com o objetivo de promover a prevenção do consumo de tabaco na população panamenha e aumentar a conscientização por meio da educação continuada e permanente voltada aos profissionais de saúde, de 21 a 23 de novembro de 2018, realizou-se o II Congresso Multidisciplinar Internacional sobre Tabagismo e Doenças Não Transmissíveis, com o lema: "O tabaco rompe corações, escolha a saúde".

O evento, que é realizado a cada dois anos pela Comissão Nacional de Controle do Tabaco, busca qualificar mais de mil técnicos e trezentos administradores de saúde do Panamá, para aprimorar seus conhecimentos e habilidades para o manejo integral do tabagismo, sua prevenção e controle.

Durante a convenção científica foram realizadas atividades paralelas, como a abordagem da Educação Interprofissional (EIP) para melhorar a capacidade dos profissionais de saúde para trabalhar em equipe em doenças não transmissíveis.

A sessão de abertura do congresso - "Educação Interprofissional para a solução de problemas complexos em sistemas de saúde" foi conduzida por Dr. José Rodrigues Freire Filho, assessor da Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde (OPAS / OMS) em conjunto com a Dra. Raquel de Mock, médica de família, Coordenadora Nacional do Programa de Saúde do Adulto e do Idoso da Direção Geral de Saúde Pública do Ministério da Saúde do Panamá e Dra. Mayra Abood, coordenadora do congresso, que apresentaram a experiência do país para a implementação da EIP na educação continuada e permanente dos profissionais de saúde, de acordo com o plano de ação de EIP apresentado à OPAS / OMS para os anos de 2018 e 2019.

Outra atividade do congresso foi o simpósio "Educação Interprofissional (EIP)", organizado pelo Programa Nacional de Saúde do Adulto e Idoso e Diretoria Nacional de Docência  do Ministério da Saúde do Panamá, cujo objetivo foi apresentar aspectos para fortalecer a capacidade de trabalhar de forma colaborativa entre as equipes regionais e locais de atenção à saúde do adulto e do idoso.

A atividade contou com a participação de membros da equipe do programa de saúde do adulto e do idoso das diferentes regiões de saúde do Panamá que participaram de exposições dialogadas sobre a EIP e sua aplicabilidade no sistema nacional de saúde, a EIP como uma estratégia para o cuidado voltado para atenção primária à saúde e apresentação de experiências e oportunidades para a aplicação da EIP em equipes interprofissionais no primeiro nível de atenção para tratamento de doenças não transmissíveis e problemas relacionados à saúde do idoso.

O Panamá tem avançado no tema da EIP por meio da realização de várias atividades para a implementação da estratégia na educação continuada e permanente dos profissionais de saúde do país, de acordo com as linhas de ação do plano nacional de EIP apresentado à OPAS / OMS.