Colômbia realiza o Terceiro Workshop Nacional de EIP e reconhece a importância da estratégia para garantir o direito à saúde

O Terceiro Workshop Nacional de Educação Interprofissional em Saúde - EIP foi realizado na Colômbia nos dias 20 e 21 de novembro de 2019, na cidade de Bucaramanga - campus da Universidade de Santander (UDES). O evento, organizado pelo Grupo de Líderes de EIP na Colômbia, faz parte do conjunto de atividades do Plano de Ação Nacional de EIP apresentado à Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS / OMS) no ano de 2018, contou com a participação de 87 representantes de instituições de ensino e do setor da saúde, que responderam a um chamado nacional para conhecer os avanços e desafios da EIP no país.

A abertura do evento ficou a cargo de Dr. William Reyes Serpa, Decano da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Santander, Dr. Luis Gabriel Bernal Pulido, Diretor de Desenvolvimento de Talento Humano em Saúde do Ministério da Saúde e Proteção Social (MSPS), José Rodrigues Freire Filho, representante da Rede Regional de Educação Interprofissional das Américas - REIP e Larisa Carrero, Universidade Nacional do Litoral - da Argentina, representante da Rede Acadêmica de Educação Interprofissional das Américas, UNIRED - EIP.

Reconhecimento do avanço da EIP na Colômbia

No primeiro dia, Dr. John Francisco Ariza Montoya, Coordenador do Grupo de Formação de Talento Humano do Ministério da Saúde e Proteção Social, mencionou que a Colômbia avançou no previsto em seu Plano de Ação Nacional de EIP, consolidando diferentes estratégias, como reflexão e apropriação conceitual da abordagem nos setores de saúde e educação, por meio de reuniões técnicas, formação de um grupo líder de EIP, realização anual dos workshops nacionais de EIP, conformação da Rede Acadêmica  UNIRED - EIP, identificação e sistematização de experiências demonstrativas em EIP, dentre outros.

 De acordo com Dr. Ariza, esse processo exigiu uma ampla mobilização em todo o território nacional para potencializar a participação intersetorial dos Ministérios da Saúde e Educação, associações profissionais, organizações sociais, instituições educacionais de todos os níveis de formação, instituições prestadoras e seguradoras de saúde para, finalmente, reconhecer  avanço satisfatório no desenvolvimento do exercício de sistematização de experiências demonstrativas de EIP no país, com capacidade de demonstrar a riqueza da abordagem no país e fomentar um caminho para continuar com a gestão do conhecimento na temática.

Experiências sobre EIP de diversas instituições do país

Durante o evento foram apresentadas experiências sobre EIP de diversas instituições: Universidade Cooperativa da Colômbia, sede da Villavicencio, Fundação Sanitas University - Bogotá, Universidade Nacional Aberta e a Distância - UNAD, Universidade do Norte de Barranquilla, E.S.E. Hospital Rosario Pumarejo de López de Valledupar, Universidade de Santander, campus de Valledupar e Bucaramanga, Universidade do Rosário, Pontifícia Universidade Javeriana Bogotá, Universidade Nacional da Colômbia, Universidade de La Sabana, Universidade del Magdalena, SENA Antioquia, Universidade Antonio Nariño, Universidade Cooperativa da Colômbia, Universidade de Santiago do Chile e Universidade Autônoma de Bucaramanga.

EIP e os impactos nas políticas públicas da Colômbia

No segundo dia do evento os participantes se organizaram em grupos de trabalho, cujo objetivo foi gerar insumos para enriquecer a tomada de decisões pelos diferentes atores envolvidos nos setores de saúde e educação para fortalecer a implementação da EIP nos diferentes cenários educacionais e de atenção à saúde, bem como aprofundar seu impacto nas políticas públicas.

Os grupos de trabalho foram organizados em três eixos prioritários:

  • Eixo 1: EIP e currículo;
  •  Eixo 2: EIP na área da saúde;
  • Eixo 3: EIP na educação de técnicos em saúde, com perguntas norteadoras específicas para cada eixo e duas questões transversais para a análise: “Políticas de Saúde e Educação com foco na EIP” e “Propostas para a construção da Rede Nacional de Educação Interprofissional Intersetorial para a trabalho colaborativo sustentável”.

Continuar avançando com a EIP na Colômbia

Após avançar em questões cruciais, como a construção participativa da definição, objetivos e elementos estratégicos e conceituais da EIP, bem como a sistematização de experiências demonstrativas,  Colômbia reconhece que é  necessário realizar ações intersetoriais de planejamento, atualização, acompanhamento e monitoramento, para avançar de maneira eficaz na implementação da EIP como estratégia transversal e articuladora para o desenvolvimento do talento humano em saúde e, sobretudo, contribuir para a garantia do direito à saúde de toda a população, e que para tanto se prevê incluir no próximo Plano de Ação Nacional de EIP 2020-2022 novas atividades, elaboradas através de novos exercícios participativos. Por fim, o evento permitiu ampliar a base de liderança para implementar a EIP na Colômbia e na América Latina.

Representantes do Grupo Líder de EIP Colômbia: Edgardo Ortega Ramírez e Piedad Serpa Pérez